quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

As Últimas Férias do Ano

 

Este ano guardei 2 dias de férias para esta época!férias

Assim, vou ficar por casa quinta e sexta-feira, para poder terminar o Ano em beleza, na minha casinha…

Adoro ficar em casa, a tratar de coisas que normalmente não se fazem e que estes dias de pausa no emprego permitem concretizar.ler

Vou aproveitar para ler e fazer uns trabalhinhos manuais, que espero mostrar aqui!

No próximo ano pretendo tirar uma semaninha entre o Natal e a Passagem de Ano! Logo se vê!!

Boas Férias para mim!

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Bookmarks


Ideia retirada daqui!
Picnik collage

Feliz Natal - 2011

natal_presepio_27f514

Que o Espírito de Natal, se mantenha nos nossos corações e que as adversidades da vida não o afastem!

Apesar de tudo que não perdamos o sentimento de Alegria, Solidariedade e Paz, são os meus votos de Natal para todo o Mundo!

Um Santo e Feliz Natal!

Experiência bem sucedida!

Mais uma dica de poupança!

Poupar a natureza e o bolso é o meu lema!

Desta vez o ingrediente principal foi o sabão azul e branco.

Se antigamente as nossas mães lavavam a roupa com sabão e se ficava bem lavada, por que não experimentar sabão na lavagem da roupa na máquina?solavar

Aquela ideia andou ali a “martelar” na cabeça por alguns dias!

Como desfazer o sabão na máquina? Será que fica bem lavada? Vou perder tempo a gastar uma lavagem e se não resulta? Bem, com tanta pergunta, nada melhor que experimentar e obter uma resposta a todas elas.

Então, mãos à obra! Foi à “loja do chinês” e comprei um ralador (bem baratinho). ralador O sabão, que nunca falta lá em casa, foi cortado numa barrinha de mais ou menos 2 cm e ralado para um recipiente. 

Fui pondo a roupa na máquina e intercalando com uma mão cheia de sabão ralado, para ficar bem disperso. Ah, acrescentei uma tampinha de amaciador, para dar um cheirinho à roupa e programei a máquina à temperatura de 40º.

Fiquei expetante até ao fim da lavagem. E… quando acabou o ciclo fiquei agradavelmente surpreendida com o resultado.

A roupa estava branquinha, bem lavada, muito suave e cheirosa!

Adorei a experiência e parece que me livrei dos químicos que ficavam “grudados” na roupa e que diretamente afetam a saúde a começar com a nossa pele!

Testado e aprovado!
(As imagens foras retidas da internet) 

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Para a posteridade - "O que Portugal perdeu em 2011?"


O ano em que muitos perderam os subsídios de férias e Natal: Uma das medidas de austeridade mais polémicas do governo PSD-CDS foi neste último mês de 2011 sentida por muitos portugueses: o corte no subsídio de Natal. Em 2012 e 2013, funcionários públicos e pensionistas com salários superiores a 600 euros recebem cortes parciais mas aqueles que tenham vencimentos acima dos 1.100 euros perdem estes subsídios na totalidade.

O ano em que o Estado perdeu as “golden shares”: Por pressão da ajuda externa a Portugal, o Estado perdeu influência direta nas maiores empresas portuguesas. No memorando de entendimento assinado entre o Estado e a 'troika', o executivo comprometeu-se a eliminar "as “golden shares” e todos os outros direitos estabelecidos por lei ou nos estatutos de empresas cotadas em bolsa que confiram direitos especiais ao Estado.

O ano em que a cultura perdeu um ministério: O ano de 2011 ficou marcado pela extinção do Ministério da Cultura, com a tutela a depender diretamente do primeiro-ministro, uma alteração que o secretário de Estado, Francisco José Viegas, considerou a solução "muito mais adequada".

O fim da proteção ao setor da Energia: O setor energético foi um dos que mais sofreram com as imposições do memorando da 'troika', uma situação que marca 2011, mas que terá consequências maiores nos próximos anos. A que mais atinge o bolso dos portugueses, a fatura de eletricidade, terá uma subida significativa quando acabarem as tarifas reguladas e, perante uma EDP completamente privada, será difícil a qualquer Governo fazer uma política mais protecionista.

Menos horas extraordinárias e convencionados na Saúde: Os 3 mil milhões de euros em dívidas e uma poupança de 10 a 15% têm norteado a ação do ministro Paulo Macedo, que começou por cortar na despesa com medicamentos, horas extraordinárias e convencionados.  Os utentes terminam o ano a saber que em 2012 vão pagar mais no Serviço Nacional de Saúde, com o aumento das taxas moderadoras: uma consulta no centro de saúde passa a custar 10 euros e uma ida às urgências fica entre 15 a 20 euros.

O fim das direções regionais de educação: A chegada de Nuno Crato ao Ministério da Educação, em junho, marcou uma mudança na visão do setor. Começou por arrumar a casa, que sempre considerou assentar numa estrutura demasiado pesada, dando início ao processo de extinção das direções regionais de educação. Eliminou horas que considerou dispensáveis e reforçou o tempo de matemática e português. Decidiu trocar a prova de aferição do 6.º ano por uma prova final que contará 25 por cento para a nota do aluno.

O fim das borlas nas SCUT: Foi uma medida que começou em 2010 e foi concluída neste ano: as autoestradas sem custo para os utilizadores (SCUT) são agora todas pagas. A introdução de portagens eletrónicas nestas estradas é motivo de protestos de Norte a Sul do país. Os mais graves ocorreram neste mês com a vandalização de um dos pórticos da A22, atingido com tiros.

O fim do passe social para todos: Até agosto deste ano, qualquer um podia comprar o passe social para os transportes públicos. Mas com a entrada em vigor do “Passe Social +” só as famílias com rendimentos brutos médios mensais de até 545 euros por contribuinte têm direito a utilizar este título.

Artigo retirado daqui.

domingo, 18 de dezembro de 2011

Quando me amei…


charlie chaplin“Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.
E então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome... Auto-estima.
Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.
Hoje sei que isso é...Autenticidade.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Hoje chamo isso de... Amadurecimento.
Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é... Respeito.
Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama... Amor-próprio.
Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é... Simplicidade.
Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.
Hoje descobri a... Humildade.
Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... Plenitude.
Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é... Saber viver!!!”
Charles Chaplin
(A foto tirei da net)

sábado, 10 de dezembro de 2011

O que ando a ler (8)

o quarto de jack
Desde que tomei conhecimento deste livro, tive logo vontade de o ler! Espero que as minhas expectativas não saiam goradas.
Já li algumas páginas e gostei. Surpreendeu-me o facto da escritora ter realmente uma imaginação muito rica, para manter uma história no universo exíguo de quatro paredes. Veremos como se desenrola a história…

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Creme de queijo e iogurte

Por  Nestlé *

image

Ingredientes:

1 Queijo Pequeno
2 Iogurte Longa Vida Natural
4 Dentes Alho Descascados e esmagados
1 Pitada Noz-moscada Em pó
Sal e pimenta preta moída na altura
Salsa fresca picada

Preparação:

Para a preparação desta receita poderá escolher um queijo tipo “Castelões”. Abra-lhe uma “tampa” no topo e retire-lhe o miolo cuidadosamente, com uma colher de sopa.
Corte o miolo de queijo em pedaços e coloque-o no copo da sua varinha ou, no copo da sua liquidificadora.
Junte ao queijo os iogurtes, os dentes de alho e os temperos de sal, pimenta preta e noz-moscada. Reduza tudo a um creme liso e homogéneo. Junte salsa fresca picada.
Encha a casca do queijo com este creme. Leve ao frigorífico.
Sirva fresco, decorado com salsa. Acompanhe com bolachinhas salgadas e/ou tostas.
Sugestão A casca do queijo poderá ser aproveitada na preparação de um arroz ou esparguete. Recheie a casca com arroz ou esparguete cozidos e leve por breves minutos ao forno.

Informação nutricional (por dose)

Gorduras totais (g)
10,00
Proteínas (g)
7,70
Carboidratos totais / Hidratos de Carbono totais (g)
4,00
Energia (kJ)
573,00
Energia (kcal)
137,00

*   Receita retirada do site Saúde de Faca e Garfo

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

A minha árvore de Natal


Mais um Natal está a chegar!


Adoro esta época que sempre achei que era mágica. Relembro sempre Natais passados desde há muitos anos.

Natais em pequena, com pais, irmã, avós, tios, primos… Natais com pais, irmã, tios, primos… Natais com marido, filha, pais, irmã e sogro… Natais com marido, filha, mãe, irmã, sobrinha, cunhado e sogro…

Enfim… natais com pessoas que fazem e fizeram parte da minha vida e que recordo com ternura e saudade!

A árvore, essa é feita todos os anos!

Ver álbum



A árvore em si é artificial e já é “velhota”, os enfeites, têm vindo a sofrer algumas alterações, para não cansar e este ano não utilizei fitas nem bolas (que detesto) e só pusemos bonecos, grandes e pequenos.

Ah, e luzinhas... muitas luzinhas...

Feliz Natal!